Pub
Pub
artigo
imprimir

Porque é que engordamos?

Porque é que engordamos? E como é que o nosso corpo se comporta durante esse processo? Hoje vamos responder a estas perguntas.

À pergunta «porque é que engordamos?» importa responder começando por entender duas ou três noções básicas da fisiologia do nosso corpo.

 

O peso corresponde a um balanço entre a quantidade de energia que ingerimos (alimentos) e a quantidade de energia que despendemos, ou seja, que gastamos, no metabolismo basal, nas atividades diárias e nas atividades planeadas e estruturadas. Ou seja, quando engordamos significa que existe uma desproporção entre a energia consumida e a energia despendida. É fácil e lógico pensar quando uma pessoa engorda, o aumento de peso está diretamente relacionado com a quantidade e qualidade da comida. Mas o aumento da inatividade física, do sedentarismo e do consumo de alimentos de alto valor energético são também fatores que contribuem para o aumento de peso.

 

Além disso, hoje em dia vivemos numa chamada “permanente abundância”! Muitos alimentos, particularmente os ricos em gordura e açúcar, como os bolos e snacks, perderam o estatuto de ser “só em dia de festa”, e passaram a ser disponibilizados e consumidos frequentemente. Engordamos porque comemos mais, mais calórico e porque nos mexemos menos. Isto pode ser verdade, em cerca de 90% das situações de obesidade. No entanto, cerca de 5 a 10% das situações de obesidade podem estar relacionadas com doenças endócrinas, genéticas ou com a toma de determinados fármacos, entre outras causas.

 

artigo

260.

Como saber se tenho peso excessivo?

Que ações fazemos no dia a dia que nos levam a engordar?

Vários são os motivos pelos quais engordamos. E são bem mais comuns no dia a dia de do que imaginamos.

 

  • Engordamos porque fazemos apenas 2 refeições por dia, de grande volume, ou então porque petiscamos a toda a hora e se perde a noção da fome/apetite e saciedade.
  • Engordamos porque não tomamos um bom pequeno-almoço e depois comemos muito e mal ao longo do dia.
  • Engordamos porque escolhemos um croissant folhado e um refrigerante, em vez de um pão com queijo fresco e um iogurte magro.
  • Engordamos porque comemos bacalhau com natas, em vez de bacalhau com grão e couves.
  • Engordamos porque comemos pizza, em vez de um bife de frango com arroz de legumes.
  • Engordamos porque não comemos sopa diariamente.
  • Engordamos porque não enchemos metade do prato com hortaliças e legumes, crus ou cozinhados, temperados com pouca gordura.
  • Engordamos porque não comemos fruta. Ou então porque comemos demasiada, mais do que as 3 a 5 porções recomendadas.
  • Engordamos porque não planeamos as refeições/compras, e caímos naquilo que aparentemente é mais fácil de preparar/cozinhar.

Porque tendemos a cometer esses erros alimentares?

Ao adicionar a todos os pontos anteriores, nem sempre comemos porque temos fome. A realidade também é que, muitas vezes, comemos em resposta a diferentes emoções como o stresse, ansiedade, tristeza, aborrecimento ou mesmo alegria.

 

Concluindo, é muito importante manter uma alimentação saudável associada à prática de exercício físico. Engordamos quando a energia consumida é superior à energia despendida. O excesso de peso é fator de risco para uma enorme quantidade de doenças cardiovasculares, metabólicas e oncológicas e é um fator de risco evitável por toda a população portuguesa.

 

Mais e mais destes conteúdos? Junte-se à comunidade Cardio 365º!

Referências
  • Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade (SPEO)

  • DynaMed

artigo
imprimir
anterior seguinte