artigo
imprimir

Por que se usam anticoagulantes na saúde cardiovascular?

Como assim, tomar anticoagulantes «para o coração», se coagulação tem que ver é com hemorragias? Pois é verdade! Eis aqui tudo bem explicadinho.

Patrocinado por

Em primeiro lugar, é importante que saiba que são inúmeros os tipos de medicamentos que ajudam a tratar problemas cardiovasculares. E sim, os anticoagulantes são um deles! Mas porquê? Afinal, o que tem a coagulação do sangue que ver com a nossa saúde cardiovascular?

 

Quando falamos em saúde cardiovascular falamos não só no nosso coração. Falamos também em todos os vasos sanguíneos que transportam o sangue, bem como em todos os processos que ocorrem neste complexo sistema. Assim sendo, não será de estranhar que questões que envolvam o sangue tenham, também, implicações para a saúde cardiovascular.

 

Um problema frequente é a formação de trombos ou coágulos nos nossos vasos capazes de bloquear um vaso sanguíneo e dar origem a problemas tão graves como o enfarte agudo do miocárdio, o acidente vascular cerebral (AVC) ou o tromboembolismo venoso.

 

E é aqui que entra a coagulação ou, mais precisamente, a anticoagulação.

Os benefícios da terapêutica com anticoagulantes orais

Em pessoas com doença cardiovascular ou em risco de vir a ter um problema desta natureza, é importante reduzir a formação de coágulos. Como? Existem várias estratégias disponíveis, a toma de medicamentos que ajudem a reduzir a coagulação é uma opção.

 

Mas será possível reduzir os coágulos existentes?

 

À partida não. Estes medicamentos acabam por ter, sobretudo, um efeito preventivo. Assim sendo, impedem a formação de novos coágulos ou o aumento de coágulos pré-existentes.

 

É verdade que os anticoagulantes «tornam o sangue mais fluido»?

 

De facto, há quem o diga. No entanto, tenha atenção que essa é uma expressão popular para dizer que há uma menor formação de coágulos que permite uma boa circulação do sangue.

 

Mas e se tiver uma hemorragia?

 

Quando tomamos anticoagulantes, o risco de hemorragia torna-se mais elevado. No entanto, cabe ao médico pesar os prós e contras, avaliando o risco de hemorragia, bem como o risco de o doente vir a ter um problema cardiovascular. Se toma um medicamento anticoagulante, procure ter mais cuidado para evitar riscos desnecessários de hemorragia.

 

Quem pode ter de tomar estes medicamentos?

 

Só o médico poderá recomendar a toma de anticoagulantes orais, analisando o caso de cada doente em particular. No entanto, são medicamentos usados habitualmente na prevenção de doenças tromboembólicas (causadas pela formação de coágulos). Além disso, fazem parte de uma estratégia habitual de tratamento em pessoas com:

 

  • válvulas cardíacas artificiais;
  • fibrilhação auricular;
  • historial de enfarte agudo do miocárdio;
  • doença cardíaca, como as cardiomiopatias;
  • risco de desenvolver coágulos sanguíneos.

 

Lembre-se de que, antes de mais, há muito que pode fazer por si próprio para prevenir as doenças cardiovasculares. Fazer uma alimentação equilibrada, manter um peso saudável e praticar exercício físico são passos fundamentais! Ainda assim, caso tenha dúvidas, não deixe de falar com o seu médico para que nada fique por esclarecer.

artigo

108.

Aterosclerose: o que é e como prevenir

Por fim, junte-se à comunidade Cardio 365º!

Referências
  • Heart & Stroke

  • National Health System UK (NHS)

  • Sistema Nacional de Saúde (SNS)

  • Medline Plus

artigo
imprimir
anterior seguinte