Pub
Pub
artigo
imprimir

Como funciona o coração

O coração é um órgão complexo e cheio de surpresas. Conhecido como a «bomba» do corpo humano, cumpre um papel fundamental no equilíbrio do organismo. Hoje falaremos sobre o funcionamento do coração e as suas funções.

Em primeiro lugar, a maneira ideal de compreender o funcionamento do coração é conhecer bem a sua anatomia. Ou seja, como se constitui e é dividido. O coração é um órgão que faz parte do sistema circulatório. É dividido em 4 camadas, de fora para dentro:

 

  • Pericárdio (uma camada dupla situada na parte de fora do coração, com o intuito de o proteger);
  • Epicárdio (faz a junção entre o pericárdio e o miocárdio);
  • Miocárdio (a camada muscular e contrátil do coração);
  • Endocárdio (o revestimento interior do coração).

 

Por outro lado, podemos também dividi-lo em 4 câmaras ocas: as aurículas e os ventrículos. Uma aurícula e ventrículo do lado esquerdo e outros do lado direito. O lado direito e o lado esquerdo do coração não comunicam entre si. Mas, antes de explorarmos especificamente o que se encontra em cada lado do coração, vamos enumerar as estruturas que existem:

 

  • Aurículas: as câmaras superiores do coração;
  • Ventrículos: as câmaras inferiores;
  • Válvulas: separam as aurículas dos ventrículos e os ventrículos das artérias, são constituídas por folhetos;
  • Artérias: pulmonar e aórtica, levam o sangue para fora do coração;
  • Veias: pulmonares e cavas, enviam o sangue para dentro do coração.

 

Os dois lados do coração

 

As veias pulmonares, que desembocam na aurícula esquerda e, por sua vez, comunica com o ventrículo esquerdo através da válvula mitral. Já o ventrículo esquerdo encontra-se separado da artéria aorta pela válvula aórtica. A artéria aorta é a maior artéria do nosso corpo, possuindo um segmento torácico e outro abdominal (vai do coração até ao abdómen!). Ela divide-se em vários ramos. Entre esses ramos estão incluídas as artérias coronárias, cuja função é irrigar o coração.

 

Por sua vez, do lado direito:

 

As veias cavas superior e inferior terminam na aurícula direita. Depois de atravessar a válvula tricúspide, o sangue desagua no ventrículo direito. Por sua vez, este encontra-se separado da artéria pulmonar pela válvula pulmonar. Agora que percorremos todas as divisões do coração, está na altura de falar da maneira como funciona.

Função do coração e o percurso do sangue

A principal função do coração é fornecer sangue oxigenado e carregado de nutrientes aos restantes órgãos do corpo, como se de uma “bomba” se tratasse. O sangue faz um percurso circular, cujo ponto de partida e o ponto de chegada são o coração. Traduzindo de uma maneira simples:

 

Dos pulmões para o coração

 

Ao inspirarmos, levamos ar até aos pulmões, cheio de oxigénio. Ele segue até aos pequenos alvéolos pulmonares, a unidade mais pequena dos pulmões, que estão rodeados de finos capilares sanguíneos (os vasos sanguíneos mais pequenos do organismo). Nos capilares, o sangue «enche-se» de oxigénio. A este sangue chamamos de sangue arterial. Depois, à medida que se vão distanciando dos pulmões, os vasos vão aumentando de tamanho, até desembocar na aurícula esquerda. Quando o sangue entra na aurícula esquerda, esta contrai-se, fazendo com que o sangue empurre os folhetos da válvula mitral e chegue ao ventrículo esquerdo, que se encontra relaxado para receber o sangue.

 

Do coração para o resto do organismo

 

De seguida, é o ventrículo esquerdo que se contraí, até o sangue empurrar os folhetos da válvula aórtica e seguir pela artéria aorta para o resto do corpo. Enquanto isso, a aurícula esquerda está relaxada para receber o sangue das veias pulmonares. O sangue é fornecido aos vários órgãos, que utilizam o oxigénio e libertam dióxido de carbono.

 

… e de volta ao coração

 

Já sem oxigénio, o sangue volta ao coração, desta vez para a aurícula direita. A aurícula direita enche, contraí e envia o sangue para o ventrículo direito, ultrapassando a válvula tricúspide. Depois de receber o sangue, o ventrículo direito contraí e envia o sangue de novo para os pulmões, transpondo a válvula pulmonar até à artéria pulmonar que, por sua vez, vai ramificar-se nos pequenos capilares pulmonares que circundam os alvéolos. O circuito repete-se e assim sucessivamente.

 

As contrações de ambas as aurículas são feitas ao mesmo tempo, momento no qual os ventrículos estão relaxados para se encherem de sangue. A este momento chama-se diástole. O outro momento, a sístole, consiste na contração dos ventrículos, também simultânea, e as aurículas estão relaxadas, para recebem o sangue das veias. O clássico barulho do bater do coração, «pum-pum», é proporcionado pelo fecho das válvulas do coração. Assim sendo, o primeiro «pum» são as válvulas mitral e tricúspide a fechar, já o segundo «pum» corresponde ao encerramento das válvulas pulmonar e aórtica.

Funcionamento do coração

São as contrações do músculo cardíaco que fazem a bomba funcionar. Mas, afinal, o que faz o coração bater? Como são provocadas essas contrações? O músculo cardíaco contraí de uma maneira muito estruturada e coordenada. O coração possuí um circuito elétrico próprio, que envia impulsos que viajam pelo músculo, provocando a sua contração controladamente.

 

Ao número de batimentos que o coração faz por minuto chama-se de frequência cardíaca. Quanto mais rápido bate o coração, diz-se que tem uma frequência cardíaca maior.

 

Por fim, o que precisa de saber é que o coração é um órgão complexo e extremamente metódico. Uma falha em qualquer ponto da sua estrutura ou circuito elétrico está na origem de condições de saúde, que podem ser benignas ou mais graves.

artigo

04.

O que são as doenças cardiovasculares?

Junte-se à comunidade Cardio 365º!

Referências
  • Manual MSD

artigo
imprimir
anterior seguinte