Pub
Pub
artigo
imprimir

A importância do exercício físico para o coração

O exercício físico traz inúmeros benefícios para a saúde, mas qual o verdadeiro impacto no sistema cardiovascular? E quais as recomendações para a sua prática? Venha descobrir!

De acordo com a European Heart Network (EHN), a doença cardiovascular é, ainda, uma das principais causas de morte, incapacidade e de redução da qualidade de vida das populações na Europa. No entanto, sabe-se que o exercício físico (sobretudo se praticado de forma regular) previne o desenvolvimento e progressão de doenças cardiovasculares. Afinal, vários estudos robustos demonstraram que pessoas fisicamente ativas têm um risco inferior de virem a sofrer de um problema cardiovascular, em comparação com pessoas fisicamente inativas.

Quais os benefícios concretos do exercício físico para a saúde cardiovascular?

De uma forma geral, está comprovado que a prática de exercício físico conduz aos seguintes benefícios:

 

  • Redução da mortalidade por doença cardiovascular. Quanto mais intensa for a prática de atividade física, maior é o efeito na redução da mortalidade, sendo que estes benefícios são evidentes logo a partir da prática de níveis reduzidos.

 

  • Prevenção ou atraso no desenvolvimento de doença cardíaca isquémica. Também aqui quanto mais intensa for a prática de exercício, maior o efeito preventivo. Por outro lado, a prática de atividade moderada a intensa é mais vantajosa, podendo reduzir o risco em pelo menos 14% ou em 20%, quando são praticados 300 minutos por semana.

 

  • Redução da ocorrência de acidente vascular cerebral (AVC) isquémico devido a aterosclerose dos vasos cerebrais. Contudo, os resultados são um pouco inferiores em comparação com os obtidos para a morte por doença cardiovascular. Ou seja, é necessário fazer mais exercício físico para alcançar uma redução do risco, e mesmo em níveis mais intensos de exercício, a redução do risco não é tão acentuada.

 

  • Redução do risco de problemas associados a insuficiência cardíaca.

Mas porque é que o exercício físico é benéfico?

A doença aterosclerótica cardiovascular, a doença cardiovascular isquémica, o AVC e a doença arterial periférica são doenças que se desenvolvem lentamente, ao longo de décadas. Estas resultam da formação de placas nas paredes das artérias que podem reduzir ou mesmo bloquear a circulação sanguínea no músculo cardíaco, cérebro ou, até, nos membros inferiores.

 

Vários mecanismos intervêm no processo de formação e crescimento destas placas, sendo que 3 fatores parecem ser fulcrais:

 

  • Acumulação de colesterol LDL (o chamado colesterol «mau»;
  • Inflamação da parede das artérias, como consequência da acumulação de colesterol;
  • Alterações na parede dos vasos sanguíneos que favorecem a formação de trombos.

 

A atividade física é benéfica o atuar aos seguintes níveis:

 

  • Previne/atrasa o desenvolvimento de placas ateroscleróticas, uma vez que pode controlar ou eliminar alguns dos fatores que promovem a formação das placas ateroscleróticas, como a hiperglicemia, valores de elevados de colesterol LDL, resistência à insulina, etc.;

 

  • Melhora a saúde cardiovascular ao melhorar a função e calibre dos vasos sanguíneos, o que aumenta o fluxo sanguíneo e reduz o stresse sob as paredes dos vasos;

 

  • Potencia o metabolismo do coração, ao aumentar a capacidade de este produzir energia, usada na sua contração;

 

  • Reduz a frequência cardíaca e a pressão arterial, o que resulta numa redução do esforço e oxigénio gasto pelo músculo cardíaco. Em doentes com angina de peito, por exemplo, poderá reduzir a dor e o risco de arritmias;

 

  • Tem impacto noutros órgãos e tecidos. A prática de exercício físico aumenta também a capacidade de produção de energia dos músculos esqueléticos e tecido adiposo. Os músculos esqueléticos podem libertar um tipo de mensageiros químicos chamados de «miocinas» que estão envolvidos nas ações anti-inflamatórias do organismo que estimulam o crescimento de novos vasos sanguíneos.

O que é recomendado?

A European Society of Cardiology (ESC) e a American College of Cardiology em conjunto com a American Heart Association (AHA) emitiram diretrizes que reforçam o papel da atividade física na prevenção de doença cardiovascular. A primeira instituição mencionada, em particular, faz as seguintes recomendações gerais para a prevenção de acontecimentos cardiovasculares em adultos saudáveis de todas as idades:

 

  • Praticar pelo menos 150 min/semana de exercício físico de intensidade moderada ou 75 min/semana de exercício físico vigoroso ou uma combinação equivalente;

 

  • Aumento gradual da atividade aeróbica com intensidade moderada até 300 min/semana ou 150 min/semana de exercício intenso, ou uma combinação equivalente;

 

  • Várias sessões de treino devem ser consideradas, cada qual com uma duração de pelo menos 10 min e com um intervalo de tempo definido entre si, por exemplo, 4 a 5 dias por semana, de preferência todos os dias da semana.

 

Lembre-se sempre que mesmo a prática de pouco exercício é melhor do que ficar parado!

 

Ainda que não dedique muito tempo ao exercício ou que o faça com pouca frequência (1 a 2 vezes por semana), o seu coração irá agradecer! Até a prática de exercício pouco intenso traz vantagens para a saúde cardiovascular, uma vez que reduz fatores de risco como a obesidade e melhora o metabolismo de açúcares e lípidos. Porque não começar por passar menos tempo sentado? Escolha uma atividade para a qual sente mais apreço: todas as atividades comuns (caminhar, correr ou andar de bicicleta) podem ser potencialmente benéficas.

artigo

20.

A importância do exercício físico para o coração

Junte-se à comunidade Cardio 365º!

artigo
imprimir
anterior seguinte