Pub
Pub
artigo
imprimir

É constipação ou gripe?

Ambas são muito comuns na altura do inverno. Por vezes, a distinção entre constipação ou gripe pode ser difícil! Saiba como distingui-las e o que fazer.

Apesar de serem ambas infeções respiratórias e por vezes semelhantes, a gripe e a constipação comum podem ter diferenças que ajudam a distinção entre elas. Por isso, perante a pergunta «é gripe ou constipação?» vai deixar de ter dúvidas!

Qual a diferença: é constipação ou gripe?

Tanto a gripe como a constipação são infeções respiratórias causadas por vírus. Os sintomas entre ambas são semelhantes, apesar de existirem algumas diferenças.

 

Gripe

 

A gripe é causa por uma família de vírus, os vírus influenza. Normalmente, os seus sintomas são mais intensos do que a constipação e surgem abruptamente. Os sintomas mais comuns incluem:

 

  • Febre;
  • Dores no corpo;
  • Arrepios/calafrios;
  • Cansaço;
  • Tosse;
  • Desconforto torácico;
  • Dor de cabeça.

 

A este conjunto de sintomas costuma denominar-se de «síndrome gripal». Sintomas menos frequentes incluem congestão nasal e dor de garganta. O tratamento da gripe é sintomático. Isto é, dirigido ao alívio dos sintomas. Se necessário, o médico aconselha recorrer a antipiréticos para diminuir a febre, analgésicos para controlo das dores e, claro, repouso. Além disso, é preciso beber muita água e comer refeições saudáveis, com todos os nutrientes para uma boa recuperação. As complicações são mais frequentes na gripe do que na constipação, principalmente em grupos de risco.

 

A Direção-Geral da Saúde (DGS), com o intuito de prevenir as complicações da gripe, recomenda fortemente a vacinação nestes grupos de risco que incluem, a título de exemplo:

 

  • Pessoas acima dos 65 anos;
  • Grávidas;
  • Portadores de certas doenças crónicas como, por exemplo, diabetes, insuficiência cardíaca, e imundeprimidos (é possível consultar a lista das doenças abrangidas na norma de orientação clínica “Vacinação contra a gripe. Época 2021/2022” da DGS, no seu site);
  • Profissionais de saúde;
  • Residentes de lares.

 

Constipação

Em primeiro lugar, saiba que a constipação é causada por diversos tipos diferentes de vírus, como são a família dos rinovírus, parainfluenza e coronavírus sazonais. Os coronavírus sazonais nada têm a ver com o novo coronavírus SARS-COV-2, causador da COVID-19. A constipação é, habitualmente, menos severa do que a gripe. Os sintomas têm tendência a instalar-se mais gradualmente, sendo os mais comuns:

 

  • Congestão nasal;
  • Espirros;
  • Dor de garganta;
  • Tosse moderada.

 

Por vezes pode ocorrer desconforto no corpo, mas, ao contrário da gripe, é raro desenvolver febre e dor de cabeça. Além disso, é invulgar a constipação evoluir para uma doença mais severa, como pneumonia, infeções bacterianas e internamentos hospitalares, ao contrário da gripe.

 

Tal como a gripe, não existe um tratamento antivírico disponível. Assim sendo, é apenas recomendado o controlo sintomático. Os anti-histamínicos podem aliviar a congestão nasal e os analgésicos ou anti-inflamatórios as dores de garganta. É também essencial o reforço da ingestão de água, repouso e alimentação saudável.

 

Como posso distinguir?

 

 

Para além dos sintomas, a única forma de distinguir é através de análises ao sangue ou às secreções respiratórias. No entanto, não é comum fazer estes exames, pois acaba por não mudar o tratamento ou os cuidados. Isto porque tanto a gripe como a constipação são, na maioria das vezes, doenças autolimitadas. Significa que resolvem com o tempo, apenas com tratamento dos sintomas (por exemplo, tomar comprimidos para baixar a febre, limpar o nariz ou para as dores musculares).

artigo

374.

A vacina da gripe em doentes do coração

Que cuidados devo ter?

 

Ambas as doenças são doenças sazonais, muito prevalentes no inverno. O ideal será prevenir. Os cuidados de etiqueta respiratória, tão falados desde o aparecimento da COVID-19, servem também para prevenir a gripe e a constipação, pois a sua transmissão dá-se, sobretudo, através de gotículas respiratórias. Como tal, o uso de máscara em ambientes lotados, a lavagem das mãos e distanciamento social ajudam a prevenir a sua propagação. Relativamente à gripe, existe vacinação disponível. Informe-se junto do seu centro de saúde se tem ou não indicação para a vacina.

 

Se contrair uma gripe ou constipação, é importante reforçar a hidratação, manter uma dieta saudável (rica em nutrientes e vitaminas, como a vitamina C) e recorrer a medicação se necessário. Em caso de agravamento da tosse, febre ou dos sintomas em geral, contacte o seu médico. Além disso, não se esqueça que, em contexto de pandemia, deve fazer o teste para descartar COVID-19.

 

Por fim, junte-se à comunidade Cardio 365º!

artigo
imprimir
anterior seguinte