Pub
Pub
artigo
imprimir

O que é uma miocardite?

O que é uma miocardite? Quais as causas e sintomas? E como se trata? Hoje vamos aprofundar este assunto neste artigo.

A miocardite é uma inflamação do miocárdio (músculo cardíaco) secundária a um processo imunológico. Esta pode ter várias causas como, por exemplo, infeções, doenças autoimunes ou medicamentos.

Causas de miocardite

A miocardite tem várias causas, destacando-se as seguintes:

 

  • Causa desconhecida (miocardite idiopática);
  • Infeção Viral: como por exemplo a infeção causada pelos vírus: coxsackie B, echovírus, influenza (o que provoca a gripe), rubéola, varicela, sarampo, parvovírus, entre outros;
  • Difteria;
  • Infeção por HIV;
  • Doença de Chagas: infeção causada por um organismo chamado Trypanosoma cruzi;
  • Doença de Lyme: infeção causada por uma bactéria chamada Borrelia burgdorferi, associada a mordedura de carraças;
  • Miocardite de células gigantes: rara, de causa não conhecida;
  • Efeito adverso raro de alguns medicamentos;
  • Rejeição após transplante, sobretudo após transplante cardíaco.

Sinais e sintomas de miocardite

Os sinais e sintomas da miocardite podem variar, dependendo da causa e da severidade da doença. Os sinais e sintomas mais comuns incluem:

 

  • Dor torácica;
  • Alteração do ritmo cardíaco (arritmias);
  • Diminuição da capacidade física;
  • Retenção de líquidos, tendo como consequência o inchaço das pernas, tornozelos e pés;
  • Fadiga.
artigo

10.

O que precisa de saber sobre a arritmia cardíaca

Outros sinais e sintomas podem aparecer, mas com menos frequência, como a perda súbita de consciência. Este sintoma pode ser associado a arritmias cardíacas. Alguns sintomas típicos de infeções virais como, por exemplo, dor de cabeça, dores no corpo, febre, dor de garganta, diarreia ou mal-estar geral, podem estar também associados à miocardite. Ainda assim, em casos moderados, a miocardite pode aparecer sem sintomas.

Como se faz o diagnóstico de miocardite

Para fazer ou confirmar o diagnóstico de miocardite recorremos aos seguintes exames:

 

  • Eletrocardiograma (ECG): que avalia o padrão elétrico do coração, podendo identificar-se arritmias cardíacas;
  • Radiografia do tórax: onde conseguimos ver o coração, incluindo o seu tamanho, forma e estrutura;
  • Ecocardiograma: é uma ecografia ao coração, permitindo saber se está a funcionar de forma correta;
  • Análises sanguíneas: através do doseamento dos leucócitos (glóbulos brancos) e dos eritrócitos (glóbulos vermelhos) e de algumas enzimas que, quando aumentada estão associadas algum problema no miocárdio.

E como se pode tratar?

Na maioria dos casos, o tratamento envolve tratar a causa subjacente. Em casos de inflamação moderada está aconselhado o repouso. Se a causa for um vírus, os anti-víricos estão recomendados. Por outro lado, se a causa for uma bactéria, estão recomendados os antibióticos. Em casos de inflamação severa, pode ser necessário o internamento hospitalar com recurso a medicação endovenosa. Além disso, em última linha poderá mesmo ser necessário transplante cardíaco. Infelizmente, alguns pacientes podem ter sequelas e danos crónicos e irreversíveis no músculo cardíaco que passam a requerer medicação crónica.

 

Por fim, junte-se à comunidade Cardio 365º!

artigo
imprimir
anterior seguinte