Pub
Pub
artigo
imprimir

A arritmia cardíaca tem cura?

Muitas pessoas questionam-se se a arritmia cardíaca tem cura. Com este artigo este assunto será mais esclarecido.

Saber se a arritmia cardíaca tem cura, implica começar pelo início. O coração é um órgão muscular com 4 cavidades cuja função é trabalhar de modo ininterrupto e eficaz durante toda a vida. As paredes musculares de cada cavidade contraem-se e, durante cada batimento, bombeiam sangue para todo o corpo humano.

O que é uma arritmia cardíaca?

A frequência cardíaca normal em repouso é de 60 a 100 batimentos por minuto (bpm). Quando o ritmo cardíaco é inadequadamente rápido ou lento, ou quando os impulsos elétricos seguem vias anómalas, considera-se que o coração tem um ritmo anormal, a designada arritmia cardíaca.

 

A arritmia cardíaca corresponde a um batimento cardíaco anormal. Algumas arritmias cardíacas são consideradas benignas, mas outras podem ser fatais e originar morte súbita.

Quando ocorrem as arritmias cardíacas?

As arritmias cardíacas ocorrem quando os impulsos elétricos do coração que coordenam os batimentos cardíacos não são emitidos de forma adequada. Dessa forma, podem fazer com o que coração bata demasiado depressa (taquicardia), demasiado devagar (bradicardia) ou de uma maneira irregular.

Quais os sintomas das arritmias?

As arritmias cardíacas podem ter vários tipos de manifestações:

 

  • Palpitações;
  • Dor no peito;
  • Dificuldade na respiração;
  • Náuseas;
  • Tonturas.
artigo

10.

O que precisa de saber sobre a arritmia cardíaca

Como é feito o diagnóstico das arritmias?

A descrição dos sintomas das arritmias cardíacas permite ao médico, em muitos casos, realizar um diagnóstico preliminar. Assim como determinar a gravidade da arritmia cardíaca.

 

Contudo, é necessário a realização de exames específicos para determinar com exatidão a natureza e causa da arritmia. O principal exame para o diagnóstico da arritmia cardíaca é o eletrocardiograma (ECG), uma vez que fornece uma representação gráfica da corrente elétrica produzida a cada batimento do coração.

É possível prevenir as arritmias cardíacas?

Todavia, é possível prevenir as arritmias cardíacas, na medida em que a prevenção da doença cardiovascular reduz também a ocorrência da maioria das arritmias cardíacas.

 

Para a prevenção das arritmias cardíacas é muito importante o controlo dos fatores de risco cardiovascular. Para isso, é fundamental a adoção de um estilo de vida saudável e hábitos regulares de exercício físico. Evitar o consumo de álcool, de cafeína e de tabaco é também muito importante.

Qual é o tratamento das arritmias cardíacas?

Mas será que a arritmia cardíaca tem cura? O tratamento das arritmias cardíacas depende do seu tipo e gravidade. Em pessoas com uma arritmia inofensiva, pode ser apenas suficiente perceber que a arritmia não tem gravidade.

 

Em geral os tratamentos dividem-se em:

 

  • Medicamentos antiarrítmicos: eficazes no controlo da frequência cardíaca.

 

  • Estimulação do ritmo cardíaco: através da colocação de um pacemaker. O pacemaker é um sistema de estimulação implantado sobre a pele abaixo da zona clavicular para controlar e promover os batimentos cardíacos, e assim controlar as arritmias cardíacas.

 

  • Aplicação de choques elétricos: sob sedação/anestesia.

 

  • Ablação por cateter: que consiste na aplicação de energia (radiofrequência ou crioenergia) no interior do coração, para terminar ou modificar a arritmia cardíaca.

 

Concluindo, a maioria das vezes as arritmias cardíacas são situações benignas que não requerem grande preocupação por parte do doente. No entanto, quando as arritmias cardíacas revelam algum grau de gravidade existem várias opções terapêuticas que permitem dar ao doente grande qualidade de vida.

 

Para estar sempre a par das últimas, junte-se à comunidade Cardio 365º!

artigo
imprimir
anterior seguinte