Pub
Pub
artigo
imprimir

Desporto sim, mas qual? Aprenda a escolher.

A prática de atividade física é, já se sabe, benéfica para a saúde: ajuda a manter o corpo em forma e a mente também. Mas, para retirar o máximo benefício, é preciso que o exercício também proporcione prazer. E para isso, nada melhor do que escolher a modalidade que mais se adequa a si.

Antes de escolher… A motivação é o primeiro trunfo de que deve munir-se para a prática de exercício físico. É que sem ela, mais cedo ou mais tarde, acaba por emergir a vontade de desistir. Não importa se as suas razões estão diretamente relacionadas com a saúde ou se estão mais relacionadas com a estética: o que importa é que haja motivação e determinação. Pelo menos para iniciar e persistir: porque, depois, quando os resultados começarem a aparecer, vai ser mais fácil. Garantida a motivação, há que escolher uma modalidade adequada a si, isto é, que se ajuste às suas necessidades e às suas capacidades, mas também aos seus gostos.

Desporto: qual a melhor opção

Pergunte:

 

  • O que mais gosto de fazer?
  • Prefiro o exterior ou a natureza?
  • Sinto-me melhor com uma atividade individual? Ou será mais desafiante estar em grupo?
  • Quero uma atividade mais relaxante ou que exija mais esforço?
  • Quanto tempo posso dedicar ao exercício? Por dia, por semana…

 

A personalidade conta

 

E se a resposta às questões acima é um bom indicador de qual a modalidade mais adequada a si, antes de tomar a decisão, porque não refletir um pouco mais, desta vez sobre a relação entre as práticas desportivas e a sua personalidade? Pode parecer que não, mas a personalidade tem influência. Vejamos como: existem várias classificações de personalidade, mas, sem entrar no campo da psicologia, podemos considerar 2 grandes divisões – entre pessoas introvertidas e pessoas extrovertidas. As primeiras são pessoas que tendem a ser mais tranquilas e mais propensas à reflexão. Já as segundas, tendem a exteriorizar mais os seus sentimentos e comportamentos. É claro que estes são dois extremos e que, pelo meio, há várias intensidades de introversão e de extroversão, mas são bons indicadores.

 

Tipos de personalidades

  • Introvertidas: As pessoas mais introvertidas inclinam-se mais para desportos que requerem concentração, precisão, auto motivação, minúcia. Além disso, preferem atividades mais individualistas. Golfe, snooker, tiro ao arco são alguns dos desportos que correspondem a este perfil.

 

  • Extrovertidas: As pessoas mais extrovertidas manifestam maior preferência por desportos que exigem rapidez, baixa concentração, mas uma satisfação mais imediata. Tendem a dar-se melhor em atividades de equipa: daí que o boxe e o futebol estejam entre os desportos que mais vão ao encontro das suas necessidades. Associada à extroversão, pode andar a preferência por desportos que requerem algum tipo de agressividade. Controlada, bem entendido. E também aqui se distinguem 2 tipos: a agressividade indireta é direcionada para um objeto, como a bola de ténis ou de futebol; já a agressividade direta visa outro jogador, envolvendo contacto físico, como acontece no boxe ou no rugby.
artigo

31.

3 exercícios de pilates para fazer em casa

Com ou sem companhia?

 

Os traços de personalidade também têm uma palavra a dizer na altura de decidir entre ter ou não ter companhia, independentemente da modalidade:

 

  • Individual. Caminhar, correr, nadar, usar aparelhos de ginástica em casa são alternativas boas para quem prefere uma atividade individual, sobretudo quando se têm horários difíceis que inviabilizam o planeamento. Mas é preciso garantir que se é altamente motivado, sob pena de qualquer pretexto – a hora, o tempo, o cansaço – levar a que se falhe o treino.
  • Com um parceiro. Ter companhia pode ser um incentivo para manter a rotina: afinal, sabendo que há uma pessoa à espera, já não se desiste com tanta facilidade…
  • Em grupo. Funciona como um 2 em 1, sendo uma boa opção para quem quer ficar em forma e, ao mesmo tempo, alargar o seu círculo social. E não é preciso que seja no ginásio: existem grupos, uns mais organizados, outros mais informais, para atividade ao ar livre, como running. Estas são apenas balizas, podendo, e existindo, naturalmente, exceções. O importante mesmo é escolher uma modalidade que proporcione prazer. E garantir, à partida, uma boa dose de motivação.

 

Por fim, junte-se à comunidade Cardio 365º!

Referências
  • Revista pH

artigo
imprimir
anterior seguinte