Pub
Pub
artigo
imprimir

Primeiros socorros: agir para salvar vidas

Acidentes ou emergências médicas acontecem quando menos esperamos. Assim, saber o que fazer pode reduzir a gravidade de determinadas situações e diminuir o grau de sofrimento, podendo mesmo fazer a diferença entre a vida e a morte. Mas será que todos podemos prestar primeiros socorros?

Os primeiros socorros são a resposta inicial, rápida e temporária que é prestada em determinadas situações como, por exemplo, acidentes, emergências médicas ou doenças súbitas. Assim sendo, o seu objetivo é minimizar o sofrimento e/ou preservar a vida, melhorando as hipóteses de sobrevivência, até à chegada de ajuda.

 

Alguns exemplos que podem ser vistos como prestação de primeiros socorros são:

 

Quem pode realizar primeiros socorros?

Qualquer pessoa, mesmo que não seja profissional da área da saúde, pode ter formação em primeiros socorros. Uma vez que a sua realização não substitui a intervenção de serviços de emergência médica. Pelo contrário, o conceito de primeiros socorros inclui uma etapa indispensáve: acionar o pedido de socorro, alertando o mais rápido possível o atendimento especializado por profissionais de saúde.

Posso ajudar mesmo não sendo socorrista?

Claro! Perante uma doença súbita ou um acidente grave, pode ajudar da seguinte forma, mesmo que não tenha formação em primeiros socorros:

 

  • Dê sempre prioridade à sua segurança, verificando as condições do local;

 

  • Ligue para o 112 (número europeu de socorro);

 

  • Informe claramente o local onde se encontra a vítima;

 

  • Identifique-se, informando que não tem formação de primeiros socorros;

 

  • Tente dar indicações, o mais precisas possível, sobre o número de vítimas, se se trata de um homem ou mulher, grávida ou criança (se possível faça uma estimativa de idades);

 

  • Forneça informações sobre o estado da vítima, relatando o tipo de situação (como por exemplo: queda, desmaio, perda de consciência, dificuldades respiratórias, reação alérgica, atropelamento, eletrocussão, afogamento);

 

  • Pergunte sempre se pode desligar a chamada, certificando-se de que deu toda a informação necessária;

 

  • Promova um ambiente calmo, afastando eventuais curiosos e evite comentários que possam perturbar a vítima;

 

  • Aguarde em segurança, até à chegada de socorro;

 

Quase tão importante como saber o que fazer em caso de emergência, é saber o que não fazer. Assim sendo, perante uma situação que necessite de prestação de primeiros socorros, tenha sempre em mente que deve dar prioridade à sua segurança. Por essa razão, aquando do pedido de socorro siga criteriosamente as instruções que lhe forem fornecidas, não deve efetuar procedimentos que possam agravar a situação da vítima ou colocar-se em situações de risco.

 

Se ficou curioso sobre este tema, existem várias instituições onde pode realizar formação em primeiros socorros. Seja socorrista e, talvez, um dia, pode fazer a diferença entre a vida e a morte de alguém!

artigo

Manobras de suporte básico de vida: passo a passo

Por fim, junte-se à comunidade Cardio 365º!

 

artigo
imprimir
seguinte