Pub
artigo
imprimir

Quais os sintomas do enfarte do miocárdio?

Além dos mais conhecidos, existem outros menos comuns que podem surgir, especialmente se é do sexo feminino. Conheça os sinais de alarme do enfarte do miocárdio e como prevenir esta doença.

O enfarte do miocárdio «é popularmente conhecido por ataque cardíaco e acontece «quando uma das artérias coronárias entope subitamente, bloqueando o acesso de sangue e oxigénio a uma zona do músculo cardíaco», explica Manuel Carrageta, médico cardiologista.

 

«Esse entupimento deve-se geralmente à aterosclerose – doença em que se acumulam depósitos de colesterol na parede das artérias, levando à diminuição do seu calibre», acrescenta. Das 4342 mortes causadas por enfarte do miocárdio em Portugal em 2015, 1922 foram mulheres, lê-se no relatório Causas de Morte 2015 do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Risco é maior nas mulheres

«As artérias coronárias – cujo calibre é proporcional ao tamanho da pessoa – são mais finas nas mulheres e, por isso, entopem com mais facilidade», refere o médico cardiologista. Além disso, «as mulheres estão mais suscetíveis a efeitos secundários, tais como cefaleias causadas pelos nitratos e tosse derivada dos inibidores da enzima conversora de angiotensina», afirma.

Sintomas do enfarte do miocárdio

Embora possa manifestar-se de uma forma semelhante à do homem, «um enfarte do miocárdio na mulher manifesta-se mais frequentemente com sintomas menos típicos», refere Manuel Carrageta, médico cardiologista.

 

Em ambos os sexos

 

  • Dor no peito – sensação de aperto, peso e/ou queimadura – que geralmente irradia para o braço esquerdo, mas pode irradiar para o pescoço ou maxilar inferior»;
  • Transpiração;
  • Náuseas;
  • Vómitos;
  • Dor que se confunde com indigestão.

 

Como pode acontecer na mulher

 

«Muitas vezes, manifesta-se através de um cansaço muito grande e por uma sensação, não de dor, mas de peso no peito, sendo, por isso mais difícil fazer o seu diagnóstico», explica Manuel Carrageta.

Reduza o risco de enfarte do miocárdio

Através da adoção de hábitos de vida saudável, é possível reduzir o risco de vir a sofrer de enfarte do miocárdio e de cardiopatia hipertensiva. Manuel Carrageta, médico cardiologista, destaca os mais importantes:

 

  • Adote a dieta mediterrânica

Aumente a ingestão de vegetais; corte na gordura saturada, preferindo o azeite; entre leite magro e leite completo, escolha o primeiro; prefira peixe à carne vermelha (rica em gordura saturada).

 

  • Não coma demais

Este hábito ajuda a prevenir o enfarte do miocárdio e reduz o risco de cardiopatia hipertensiva, pois o excesso de peso e a obesidade elevam a pressão arterial e o colesterol, e aumenta o risco de diabetes.

 

  • Corte no sal

Há uma relação entre o seu consumo e a hipertensão arterial, contribuindo para o aumento do risco de cardiopatia hipertensiva.

 

  • Controle o peso

A presença de mais gordura nos tecidos aumenta a necessidade de oxigénio e nutrientes, o que exige maior circulação de sangue.

artigo

14.

IMC ou Índice de Massa Corporal: o que saber

Junte-se à comunidade Cardio 365º!

Referências
  • Revista Prevenir

artigo
imprimir
anterior seguinte