Pub
Pub
artigo
imprimir

Existem diferentes tipos de sedentarismo?

É um problema muito grave das nossas sociedades. Mas não é todo igual. Por isso, dizemos que há diferentes tipos de sedentarismo. Na prática, que quer isso dizer?

Sim, existem diferentes tipos de sedentarismo. Uns afetam mais a nossa saúde do que outros, aumentando o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Na Europa, o número de pessoas sedentárias tem vindo a crescer desde o início da década. Portugal não é exceção.

O sedentarismo é um problema

Um dos problemas sociais do último século, por certo. Contribuindo para o desenvolvimento e para o agravamento de muitas doenças cardiovasculares. Os números preocupam as autoridades de saúde internacionais. De acordo com um relatório divulgado pela publicação especializada BMC Public Health, nos últimos anos, o número de europeus que passa mais de 4h30 por dia sentado aumentou cerca de 8%, atingindo os 54,3%. Em Portugal, os valores não diferem.

 

Segundo o International Journal of Behavioral Nutrition and Physical Activity, em todo o Mundo, a média ronda os 41,5%, o que justifica a elevada prevalência de doenças cardiovasculares que atualmente se regista globalmente. Afinal, só nos EUA, avança o Centers for Disease Control and Prevention, mais de 60% da população tem um estilo de vida inativo, com 25% a não praticar qualquer atividade física.

 

Estas percentagens espelham a diferença entre os diferentes tipos de sedentarismo que existem. Sobretudo, porque uns afetam mais a nossa saúde do que outros, aumentando o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, uma das principais causas de morte das sociedades modernas nos tempos que correm. Mas também de obesidade, de diabetes e de cancro.

artigo

07.

Combater o sedentarismo pelo seu coração

Os tipos de sedentarismo que existem

Há médicos que os medem através do cáculo do equivalente metabólico de tarefa, o nível de energia gasto por uma pessoa em relação ao seu índice de massa corporal (IMC). Uma pessoa com um valor abaixo de 1,5 ou que faça menos de 150 minutos de atividade física por semana é considerada sedentária. São muitos os especialistas nacionais e internacionais que apontam 4 níveis de sedentarismo. Conheça-os de seguida e procure identificar se encaixa em qualquer uma destas categorias:

 

Nível 1

 

Tirando algumas deslocações e caminhadas a pé ocasionais, as pessoas que se incluem nesta categoria não praticam qualquer atividade física com um grau de intensidade médio e muito menos intenso. Ainda que façam algum exercício, não atingem os 150 minutos de atividade física por semana aconselhados. É, apesar de tudo, o tipo de sedentarismo menos grave.

 

Nível 2

 

É um dos tipos de sedentarismo mais comuns. Aliás, a maior parte das deslocações é, por norma, feita de carro e, no interior dos prédios, de elevador. As caminhadas a pé são muito pontuais e o carregamento de pesos é também ele muito ocasional.

 

Nível 3

 

É o estilo de vida daqueles que evitam qualquer esforço físico ao máximo. Os que se inserem nesta categoria nunca fazem caminhadas, nunca andam sobem as escadas e só em último caso é que carregam coisas. Em suma, muito do tempo é passado sentado.

 

Nível 4

 

É o nível com maior grau de inatividade e também o mais perigoso para a saúde. Muito do tempo dos que se inserem nesta categoria é passado sentado ou até mesmo deitado. Assim, o equivalente metabólico de tarefa é muito baixo, atingindo valores considerados perigosos.

 

Por fim, junte-se à comunidade Cardio 365º! Para este e, claro, muitos outros temas.

Referências
  • BMC Public Health

  • International Journal of Behavioral Nutrition and Physical Activity

  • Centers for Disease Control and Prevention (CDC)

  • Société Canadienne de Physiologie de L’Exercice

artigo
imprimir
anterior seguinte