Pub
Pub
artigo
imprimir

É Natal, é Natal… mas atenção ao coração!

A época natalícia traz consigo alegria e festa, mas, também, um alerta. Sabia que na véspera de Natal há um aumento do número de ataques cardíacos? Porque será que isto acontece? Hoje vamos descobrir!

Nada nos retira o maior presente do final de cada ano: o espírito natalício. As ruas iluminadas, as montras decoradas, as casas enfeitadas. É Natal, é natal – a melhor altura do ano! Mas, apesar de toda esta época de bem-estar e alegria, há estudos que nos dizem que na véspera de Natal ocorre uma subida significativa do número de enfartes agudos do miocárdio (conhecidos como ataques cardíacos).

O que nos diz a ciência sobre esta altura do ano?

Vários estudos sugerem um aumento da mortalidade por enfarte agudo do miocárdio na época natalícia. O mais recente, publicado em 2018, foi realizado na Suécia. Com uma amostra de 283.014 casos de enfarte durante o período de 1998 a 2013, o estudo observou um risco aumentado durante a véspera de Natal e de ano novo, de cerca de 15%.

 

O enfarte agudo do miocárdio tem vários fatores de risco conhecidos como, por exemplo, a existência de doença arterial periférica, hipertensão arterial, dislipidemia (colesterol e triglicéridos elevados), diabetes mellitus ou insuficiência renal. Para além destas doenças, hábitos poucos saudáveis como o tabagismo, consumo regular de bebidas alcoólicas, sedentarismo e dietas com muita gordura e hidratos de carbono, contribuem para um maior risco de vir a ter um ataque cardíaco. Outro fator a ter em conta, e um dos mais apontados na explicação do perigo aumentado durante o Natal, é o stresse. Apesar de todas as hipóteses explicativas necessitarem de ainda mais estudos para serem comprovadas, apresentamos as mais faladas:

 

É Natal, é natal… atenção ao bem-estar mental!

 

Uma das possíveis explicações é o stresse associado à quadra natalícia. Apesar de ser uma época feliz, muitas vezes o facto de nos juntarmos com família que não vemos há muito tempo, pode ser um fator stressante. A isso juntam-se as compras de última hora, os preparativos, a preocupação com os familiares.

 

Cuide bem da sua saúde mental. Se há algo a preocupá-lo nesta quadra, procure ajuda junto do seu médico, psicólogo ou alguém em quem confie. Lembre-se: não está sozinho!

 

É Natal, é natal… mas não abuse no sal!

 

As épocas festivas são um período de várias tentações na cozinha: salgados, doces, fritos, queijos e enchidos… A mesa recheada com todas estas iguarias que, como sabe, fazem mal à sua saúde. Tenha muito cuidado com o consumo de sal. Além disso, é importante ter em atenção que, apesar de ser natural «abusar» nesta data, não deixe que esse abuso se prolongue.

 

Faça um esforço para se restringir ao que realmente gosta, em quantidades moderadas, sem se exceder. Uma alimentação saudável e sustentada ao longo do ano é essencial para manter uma saúde de ferro! Para além da comida, regrar-se no consumo de álcool é igualmente importante. O abuso do álcool é um fator de risco para desenvolver doenças cardiovasculares. Não se esqueça: beba com moderação.

 

É Natal, é natal… e, se for preciso, vá ao hospital!

 

Outro fator que apontam para a subida da mortalidade cardiovascular nesta quadra é o atraso das pessoas em irem ao hospital. Acontece que, com receio de estragarem o momento familiar ou de serem privados do mesmo, as pessoas acabam por não recorrer aos serviços de saúde com rapidez. Podem ignorar os sintomas, ou menosprezá-los, atrasando os cuidados médicos e piorando o prognóstico.

 

Por isso, recomendamos: uma dor forte no peito, que por vezes irradia para o braço, acompanhada de suores, náuseas ou vómitos, é motivo para se dirigir imediatamente ao Serviço de Urgência. Quanto mais cedo receber ajuda, maiores serão as chances de correr tudo pelo melhor.

 

Como dissemos anteriormente, na verdade, o porquê não está totalmente esclarecido. No entanto, as explicações propostas alertam-nos para os cuidados a ter durante a época natalícia. Os factos são inegáveis e apontam para um aumento do risco. Como tal, já sabe: proteja-se! Não fuja de uma dieta saudável, não abuse nas bebidas alcoólicas, não fume e, acima de tudo, não ignore os seus sintomas. É Natal, é natal… cuide do seu coração! 

artigo

19.

Quais os sintomas do enfarte do miocárdio?

Junte-se à comunidade Cardio 365º!

 

artigo
imprimir
anterior seguinte