Pub
Pub
artigo
imprimir

Dor no coração: sabe o que pode significar?

Uma pontada no peito quando se levanta. Ou depois de fazer exercício ou um esforço físico. Até pode ser depois de comer! Alguma vez teve esta sensação? O que poderá significar? Neste artigo, damos algumas explicações sobre a possível origem dessa dor no coração.

A dor no coração ou no peito, se for frequente ou não passar, não deve ser ignorada. As causas podem ser várias. No entanto, muitas vezes não tem nada que ver com o coração: pode estar relacionada com os pulmões, o esófago, alguns músculos, ou até as costelas. Se por outro lado pode indicar algo grave, por outro lado, pode também pode não ser nada preocupante. Só o médico poderá avaliar cada caso. De qualquer forma, de seguida damos-lhe a conhecer vários tipos de dor no peito e as suas possíveis causas.

Dor no coração: quando chamar o 112

Chame imediatamente o 112 se tiver dor que:

 

  • é súbita e irradia para os braços, pescoço, costas ou maxilar;
  • provoca sensação de aperto ou «peso»;
  • é acompanhada de falta de ar, suores frios e náuseas;
  • já dura há mais de 15 minutos;
  • é acompanhada por tensão muito baixa e batimentos cardíacos lentos e fracos.

 

Estes são os sintomas típicos de um ataque cardíaco.

Outras causas de dor no peito

Na maioria das vezes, a dor no peito não é causada por um ataque cardíaco. Aliás, nem tem relação com o coração.

 

Azia ou indigestão e refluxo gastroesofágico

 

A dor começa após a refeição. Pode haver refluxo de comida ou dos sucos digestivos (ardor no peito). Além disso, pode ser acompanhada de sensação de enfartamento e inchaço.

 

O refluxo pode ser causado pela obesidade, tabagismo, gravidez e pela ingestão de comidas picantes ou gordurosas. A dor no coração e a dor da azia, aquela sensação de queimadura causada pelo refluxo, são muitas vezes semelhantes. Isto porque o coração e o esófago (orgão que liga a boca ao estômago) estão localizados muito perto um do outro e partilham algumas vias nervosas (os nervos são responsáveis pelas sensações).

 

Problemas na vesícula biliar

 

Se depois de comer uma refeição pesada e rica em gorduras sente dor na parte inferior direita do peito acompanhada de sensação de enfartamento, o seu problema pode estar no mau funcionamento da vesícula biliar.

 

Estiramento dos músculos peitorais

 

Quando a dor começa depois de exercício físico localizado nos músculos do peito ou por uma lesão na zona do peito. Além disso, tosse intensa durante um período de tempo prolongado também acaba por sobrecarregar os músculos do peito, que podem ficar doridos. Ainda assim, este é um tipo de dor que acaba por melhorar com o descanso.

 

Problemas ou fraturas das costelas

 

Uma costela partida pode causar dor ao respirar ou tossir. A zona onde as costelas se ligam ao esterno (osso no centro do peito) também pode inflamar e causar dor.

 

Ansiedade ou ataque de pânico

 

A dor é provocada por uma situação stressante ou alguma preocupação. É usual o coração começar a bater mais depressa. Pode também incluir suores e tonturas.

artigo

12.

A influência do stresse na saúde do coração

Infeção no peito ou pneumonia

 

A dor piora com os movimentos da respiração e da tosse. Costuma também ser acompanhada de expetoração amarelada ou esverdeada. Normalmente há febre (indicação de infeção).

 

Pneumotórax

 

Normalmente é causado por um embate ou lesão no peito, mas pode acontecer por outros motivos. Acontece quando parte do pulmão colapsa, libertando ar na cavidade torácica (peito). Está associado a uma dor que piora com a inspiração e expiração. Pode causar uma descida da pressão arterial.

 

Asma

 

Esta doença inflamatória das vias respiratórias é principalmente associada a episódios de falta de ar, tosse e respiração ofegante. Muitas vezes, estes episódios podem causar dor no peito.

Dor no peito que é, de facto, no coração

Os problemas de coração mais comuns que podem causar dor no coração, são a pericardite, a angina de peito e o ataque de coração.

 

Pericardite

 

É uma inflamação do pericárdio, o tecido que cobre o coração. Pode ser causada por uma infeção viral ou bacteriana. Também pode ser consequência de outras patologias, como o cancro, ou de alguma medicação. Além disso, um ataque cardíaco ou cirurgia ao coração também podem causar pericardite.

 

Angina de peito

 

Em primeiro lugar, a angina de peito, ou simplesmente angina, é a dor no peito causada quando o coração não recebe oxigénio suficiente. A sensação é semelhante a pressão ou aperto no peito. Às vezes, pode ser confundida com indigestão.

 

Em si, a angina não é uma doença. No entanto, é um sintoma de que algo de errado se passa com o coração. Normalmente, está associada à doença arterial coronária. Nesta, os vasos sanguíneos que alimentam o coração encontram-se danificados (ataque cardíaco prévio, por exemplo) ou parcialmente obstruídos (por acumulação de colesterol, por exemplo). Por isso, o sangue não flui como deveria e parte do músculo cardíaco (miocárdio) pode entrar em isquémia (falta de oxigénio) e perder a sua função.

 

A angina pode surgir devido ao exercício físico ou esforços (como o levantar de manhã), entusiasmo ou stresse emocional. Normalmente, acalma com o repouso.

 

As pessoas que sofrem de angina têm uma maior predisposição para vir a sofrer um ataque cardíaco no futuro.

 

Se sentir uma dor no peito que não consegue explicar e, sobretudo, se essa dor for constante e não passar, consulte o seu médico. Só ele poderá fazer uma avaliação e recomendar os exames necessários para descobrir a sua origem e definir o tratamento.

 

Por fim, junte-se à Cardio 365º!

Referências
  • WebMD

  • National Health System UK (NHS)

  • American Heart Association (AHA)

  •  

artigo
imprimir
anterior seguinte