Pub
Pub
artigo
imprimir

Como se relacionam coração e rins?

Apesar de serem dois órgãos distintos, o coração e os rins mantêm uma relação próxima entre si. Hoje vamos compreender essa relação e como ambos se influenciam.

Coração e rins são dois órgãos com funções essenciais para o equilíbrio do organismo. Ambos dependem um do outro para funcionar corretamente, pois os seus mecanismos estão relacionados.

Coração e rins: os seus papéis

Coração

 

O coração é um órgão cujo principal objetivo é bombear o sangue para o resto corpo, através dos vasos sanguíneos. Os vasos dividem-se em artérias, veias e capilares, formando uma rede que nutre todos os órgãos, tecidos e células. Ao conjunto do coração e dos vários vasos chama-se de sistema cardiovascular.

 

Existem 2 subsistemas: a pequena circulação e a grande circulação. A pequena circulação diz respeito ao circuito que o sangue faz entre o coração e os pulmões para ser oxigenado e, por outro lado, libertar o dióxido de carbono. Por outro lado, a grande circulação diz respeito ao sangue que, já oxigenado, sai do coração através da artéria aorta. Essa grande artéria é responsável por transportar o sangue carregado de oxigénio e nutrientes para o resto do corpo. À medida que sai do coração, vai-se ramificando até formar várias redes capilares que envolvem os tecidos e células. Por outro lado, os tecidos produzem toxinas e resíduos, que, por sua vez, são transportados pelas veias para serem excretados.

 

Rins

 

Os rins são 2 pequenos órgãos localizados na região lombar, na parte posterior do abdómen. Fazem parte do sistema excretor e possuem várias funções, entre as quais se destacam:

 

  • Filtrar o sangue e, dessa forma, eliminar as toxinas e a água em excesso;
  • Controlo da pressão arterial;
  • Manutenção da saúde dos ossos;
  • Produção de glóbulos vermelhos;
  • Manter o balanço de minerais como, por exemplo, o sódio, potássio e fósforo.

Relação entre o coração e os rins

Tal como todos os outros órgãos do corpo, os rins recebem o sangue que é enviado pelo coração. Os rins possuem a função de filtrá-lo e eliminar toxinas e água em excesso, através da urina. Desta forma, contribui para que esses resíduos não se acumulem e causem doenças.

 

Além disso, os rins participam no controlo da pressão arterial. A pressão arterial, como o nome indica, é a pressão (ou força) com que o sangue atravessa as artérias. Quando a pressão arterial está muito baixa, pode colocar em risco o fornecimento de oxigénio e nutrientes aos tecidos. Quando isso acontece, o rim aciona o sistema renina-angiotensina-aldosterona para ajudar a aumentar a pressão arterial.

artigo

97.

Aprender a viver com hipertensão arterial

Sistema renina-angiotensina-aldosterona

 

Existem células nos rins que detetam se a pressão arterial está demasiado baixa. Pelo risco de ocorrer instabilidade hemodinâmica, isto é, uma alteração no equilíbrio do organismo, o rim liberta uma enzima chamada renina. Por sua vez, a renina participa na formação de angiotensina, uma proteína, e da aldosterona, uma hormona produzida pela glândula suprarrenal. Por fim, tanto a angiotensina como a aldosterona vão promover a reabsorção de sal e a retenção de água para aumentar a pressão arterial ou prevenir a sua descida.

 

Manter o coração e os rins saudáveis

 

Em conclusão, o sistema cardiovascular e o sistema renal trabalham em conjunto, promovendo um fornecimento saudável de nutrientes e oxigénio e uma eliminação eficaz de toxinas e resíduos. A saúde do coração e dos rins está interligada, pelo que, quando existe um problema cardíaco, este pode traduzir-se num problema renal e vice-versa.

 

Assim sendo, para promover a saúde cardiovascular e renal, deve:

 

 

Por fim, junte-se à comunidade Cardio 365º!

 

E, já agora, já conhece o nosso website Diabetes 365º?

Referências
  • National Heart, Lung and Blood Institute (NIH)

  • American Heart Assiciation (AHA)

artigo
imprimir
anterior seguinte