Pub
Pub
artigo
imprimir

Como funciona o coração: a artéria aorta

Hoje vamos falar sobre o funcionamento do coração, mais precisamente sobre a artéria aorta. Para que serve e como funciona? Quando fica doente e o que posso fazer para prevenir a doença da artéria aorta? Todas estas perguntas terão uma resposta.

A artéria aorta é a principal e a maior artéria do corpo humano. Tem origem no ventrículo esquerdo (uma das cavidades inferiores do coração) e divide-se noutras artérias. A sua principal função é garantir que o sangue rico em oxigénio que sai do coração seja levado a todas as partes do corpo humano.

 

Tal como todas as artérias, esta tem paredes resistentes a alta pressão sanguínea que passa no seu interior. É bastante elástica, ou seja, é um vaso sanguíneo capaz de aumentar e diminuir o seu diâmetro. Quando o ventrículo esquerdo se contrai para bombear o sangue em direção à artéria aorta, esta distende-se, estabelecendo força para levar o sangue a todo o corpo humano.

 

Sendo uma artéria, é constituída por 3 camadas: a túnica íntima, a túnica média e a túnica adventícia. A túnica íntima é a camada mais interna da parede da artéria aorta, estando, portanto, em contato com o fluxo sanguíneo. A túnica média da artéria aorta é formada por células musculares e tecido elástico. Por fim, a túnica adventícia da artéria aorta é formada por proteínas e fibras elásticas. Trata-se da camada mais externa da artéria aorta.

Doenças da artéria aorta

São bastante preocupantes e responsáveis por um significativo número de mortes em Portugal. Muitas delas são silenciosas, isto é, desenvolvem-se com poucos sintomas. A realização de exames periódicos é crucial para garantir diagnósticos precoces e evitar agravamento e complicações destes problemas de saúde.

 

Aterosclerose

 

Corresponde à formação de placas constituídas por gordura nas paredes da artéria aorta. Esta doença promove a diminuição do fluxo sanguíneo, o que pode levar ao comprometimento das funções da região cuja irrigação sanguínea foi reduzida. Sedentarismo, obesidade, alimentação inadequada e hipertensão são alguns dos fatores de risco para o desenvolvimento da aterosclerose.

artigo

99.

Risco da aterosclerose, ou quando as artérias ficam obstruídas

Aneurisma aórtico

 

Caracteriza-se por uma dilatação na artéria que forma uma espécie de saco preenchido por sangue. Esta pode levar a rutura da artéria aorta e, consequentemente, a hemorragia, podendo mesmo levar a morte. Entre os fatores de risco para o desenvolvimento do aneurisma aórtico estão a idade, o género masculino, o tabaco e os antecedentes familiares.

 

Dissecção aórtica

 

Caracteriza-se pela rutura da camada íntima da artéria aorta. De entre as manifestações clínicas mais comuns desse problema, destaca-se a dor torácica, que pode ser observada em até 96% dos casos. A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera que uma ligeira redução, em toda a população mundial, da pressão arterial, da obesidade, do colesterol e do consumo de tabaco, faria diminui a incidência da doença cardiovascular em mais de 50%.

 

Por isso, para manter o seu coração saudável e evitar estas, a Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC) recomenda não fumar, atividade física adequada (pelo menos 30 minutos, 5 vezes por semana), hábitos alimentares saudáveis, ausência de excesso de peso, controlo da pressão arterial e evicção de stresse excessivo.

 

Por fim, junte-se à comunidade Cardio 365º!

Referências
  • Dynamed

  • Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC)

artigo
imprimir
anterior seguinte