Pub
Pub
artigo
imprimir

Causas e complicações de um aneurisma

Um aneurisma é sempre complicado? Porque acontece e quando? Hoje, venha connosco descobrir mais sobre este tema!

Um aneurisma forma-se devido ao enfraquecimento da parede das artérias, causando uma dilatação com acumulação de sangue. É uma situação muito comum e, apesar de popularmente associada a um mau prognóstico, raramente dá sintomas ou problemas. Pode ocorrer em qualquer artéria, sendo mais frequente na artéria aorta. Hoje vamos falar das suas causas, fatores de risco e principais alertas.

O que precisa de saber sobre um aneurisma

Causas

 

Qualquer a doença vascular que cause enfraquecimento das paredes das artérias pode levar a um aneurisma. O enfraquecimento pode estar presente desde o nascimento (aneurismas congénitos) ou ocorrer pelo processo de aterosclerose.

 

Outras possíveis causas são trauma por ferimento (por exemplo, um acidente de viação) ou derivado de infeções (como o uso repetido de drogas injetáveis).

 

Quem está mais suscetível?

 

Sendo a aterosclerose um dos principais fatores de risco, pessoas com aterosclerose avançada estão mais suscetíveis a formar aneurismas. O tabagismo e a hipertensão arterial são também outros fatores com efeitos nefastos na formação de aneurismas.

 

Tipos de aneurisma

 

  • Aneurismas aórticos

 

A aorta é a nossa maior artéria, que leva o sangue do coração para o resto do corpo (exceto para os pulmões). Podem ocorrer aneurismas em qualquer localização da aorta ou nos seus ramos, sendo que 75% ocorrem no segmento abdominal.

 

Os aneurismas da aorta abdominal surgem mais frequentemente em homens, dos 50 aos 80 anos. Podem ser assintomáticos ou causar dor ou uma sensação de massa pulsátil no abdómen. Se ocorre rutura, a dor é muito intensa e deve procurar-se assistência médica imediatamente. Certos casos, se detetados atempadamente, podem ser tratados com cirurgia.

 

Já o aneurisma da aorta do segmento torácico, menos comum, para além da dor pode causar tosse. O tratamento cirúrgico é também uma opção.

 

  • Aneurismas cerebrais

 

Os aneurismas cerebrais são geralmente pequenos e não causam sintomas. Para além do perigo de rutura, podem causar sintomas semelhantes a um acidente vascular cerebral (AVC) por efeito de massa, ao pressionarem estruturas nervosas em seu redor. O tratamento é também cirúrgico.

 

  • Aneurismas periféricos

 

Os aneurismas periféricos são os que ocorrem nas artérias dos membros superiores ou inferiores. Os aneurismas poplíteos (atrás do joelho), são muito frequentes nos idosos e raramente causam sintomas ou problemas.

 

Os perigos que deve conhecer

 

A maioria dos aneurismas não causa sintomas. No entanto, existe uma pequena probabilidade de causar, o que acontece por 2 motivos:

 

  • rutura/vazamento do aneurisma
  • formação de êmbolos

 

A rutura de um aneurisma, se for em grande quantidade, pode causar dor intensa, choque hemorrágico ou um acidente vascular cerebral (AVC). Num aneurisma pequeno, o seu vazamento causa por vezes sintomas mais leves que permitem um tratamento atempado. A formação de êmbolos ocorre quando o sangue coagulado na parede do aneurisma se desprende, rumando pela artéria até causar uma obstrução. Aí, pode ocorrer isquemia local e, dependendo do local, podendo originar um AVC ou enfarte agudo do miocárdio.

artigo

18.

Conheça os diferentes tipos de AVC

Junte-se à comunidade Cardio 365º!

Referências
  • MSD Manuals

  • Dynamed

artigo
imprimir
anterior seguinte