Pub
Pub
artigo
imprimir

A diabetes como fator de risco cardiovascular

As pessoas com diabetes têm um risco mais elevado de vir a ter alguma doença cardiovascular. Mas porque é que isto acontece? Leia para saber mais.

A diabetes é um dos principais fatores de risco cardiovascular. Por sua vez, as doenças cardiovasculares são a causa de morte mais comum entre os adultos com diabetes. Assim sendo, para percebermos por que é que isto acontece, comecemos por ler sobre o que é a diabetes.

O que é a diabetes?

A diabetes é uma doença que ocorre quando existe um nível muito alto de açúcar (glicose) no sangue. Isto acontece sempre que ingerimos alimentos com hidratos de carbono (pão, arroz, massa, fruta, doces), mas o nosso corpo não os consegue metabolizar (consumir).

 

Numa pessoa saudável, o pâncreas produz insulina. E a insulina é a hormona responsável por metabolizar a glicose. Ou seja, ajuda-a a passar do sangue para as células. Dentro das células, a glicose funciona como a principal fonte de energia. Nas pessoas diabéticas, o pâncreas não é capaz de produzir insulina (diabetes tipo 1) ou esta não atuade forma eficaz (diabetes tipo 2).

Relação com o risco cardiovascular

A diabetes afeta mais de um milhão de portugueses. Mas, além disso, os dados mostram uma inegável relação entre esta e as doenças cardiovasculares. As pessoas com diabetes representam:

 

 

Segundo a American Heart Association (AHA), cerca de 68% das pessoas diabéticas com mais de 65 anos morrem de doença cardiovascular. Além disso, os adultos com diabetes têm 2 a 4 vezes mais probabilidade de morrer de doença cardiovascular, em comparação com quem não tem diabetes.

 

Mas por que é que isto acontece?

 

Em primeiro lugar, porque o organismo entra em hiperglicemia. Ou seja, existe um valor demasiado alto de glicose no sangue. A glicose em excesso vai-se depositando nas paredes dos vasos sanguíneos. Estes, vão-se deteriorando com o passar do tempo. Os vasos sanguíneos deteriorados em algum momento deixam de conseguir transportar o sangue. Por este motivo, os órgãos deixam de receber oxigénio. Isto é grave, sobretudo, no caso do cérebro e do próprio coração.

 

Além disso, apesar de a diabetes ser uma doença que pode ser bem controlada, é frequente que as pessoas diabéticas tenham alguma outra doença associada como, por exemplo:

 

artigo

07.

Combater o sedentarismo pelo seu coração

É por estes motivos que as doenças como a angina de peito, o enfarte agudo do miocárdio e os acidentes vasculares cerebrais ocorrem com mais frequência em diabéticos.

 

Como controlar o risco?

 

É essencial controlar os fatores de risco modificáveis para as doenças cardiovasculares. Ou seja, aqueles que se podem influenciar:

 

  • Não fumar
  • Controlar a tensão arterial
  • Controlar o colesterol
  • Praticar atividade física
  • Fazer uma boa alimentação

 

No fundo, é essencial é prevenir o «efeito multiplicativo» dos fatores de risco. Isto porque quem já tem diabetes, ao apresentar mais algum dos outros fatores, vê o seu risco cardiovascular aumentar significativamente.

 

Assim sendo, controlando os fatores de risco, é possível evitar ou atrasar o aparecimento de doenças cardiovasculares.

 

Por fim, junte-se à comunidade Cardio 365º!

 

Além disso, já conhece o nosso site Diabetes 365º?

artigo
imprimir
anterior seguinte