Pub
Pub
artigo
imprimir

A cerveja faz aumentar o colesterol?

Será que a cerveja faz aumentar o colesterol? E será que os conhecidos efeitos cardioprotetores de alguns tipos de bebida alcoólica se aplicam a essa tão apreciada bebida? Aprenda mais sobre os potenciais impactos da cerveja na sua saúde cardiovascular global (e no colesterol em particular).

Para saber se a cerveja faz aumentar o colesterol, precisamos de contar a história pelo início.

 

É do conhecimento de todos que o consumo de álcool tem impacto na saúde. E que um consumo elevado é sempre prejudicial. Um consumo moderado – cerca de 12-15 g de álcool por dia, para mulheres, e 24-30 g/dia para homens, o equivalente de uma cerveja de 33 ml/dia para mulheres e duas para os homens – é diferente. Com os investigadores a apontar para riscos e benefícios na mesma proporção.

O álcool na saúde cardiovascular

Um consumo elevado de álcool pode aumentar o nível de colesterol LDL no sangue. Este é conhecido por ser mau porque pode aglomerar-se nas artérias, participando na formação de placas de aterosclerose. Pelo contrário, o colesterol HDL contradiz a ação do colesterol mau, ajudando as gorduras a ser retiradas da circulação e excretadas pelo fígado. Mas já lá vamos.

 

Um consumo não moderado de álcool pode também levar a aumento de peso e da pressão arterial, ambos fatores de risco para doenças cardíacas.

 

Finalmente, um consumo elevado de álcool pode levar a alguns tipos de cancro, doenças hepáticas, pancreatite, depressão e dependência.

 

Um consumo moderado

 

Por outro lado, de acordo com 3 estudos (2-4), publicados no período 2010-2020, um consumo moderado de álcool parece proteger algumas pessoas contra as doenças cardíacas. Os estudos apontam para benefícios que passam pelo:

 

  • Aumento do colesterol HDL.
  • Redução da agregação das plaquetas do sangue (sangue mais fluido).
  • Ação antitrombótica (menos formação de trombos que podem ser prejudiciais à circulação).
artigo

340.

Os melhores tipos de água para o coração

Mas será que esses efeitos mudam de acordo com a tipologia de bebida alcoólica? De fato, análises recentes demonstram que os efeitos mitigadores do álcool sobre o risco cardiovascular estão ligados apenas ao consumo de vinho e cerveja. E ausentes no caso de consumo de bebidas espirituosas.

Então, a cerveja faz aumentar o colesterol?

A cerveja é o segundo tipo de bebida alcoólica mais consumida em Portugal, a seguir ao vinho. Entra na categoria das bebidas leves que podem ser consumidas já a partir dos 16 anos. Como no caso do vinho, o consumo de cerveja é social e cultural. E acompanha muitas vezes convívios nas esplanadas de verão e nos eventos populares e desportivos.

 

De acordo com um estudo (1) publicado em 2020, o consumo moderado de cerveja está associado à melhoriaa da elasticidade vascular, e ao aumento dos níveis de colesterol protetor HDL. Curiosamente, de acordo com o estudo, o efeito benéfico da cerveja no colesterol HDL parece ser evidente apenas em indivíduos saudáveis. Estes resultados precisam de ser mais investigados através de estudos adicionais.

 

Mesmo assim, a American Heart Association não recomenda beber cerveja para melhorar o colesterol ou saúde geral; para isso, aposte numa alimentação saudável e num estilo de vida ativo. Com o álcool, os contras podem superar os prós.

 

Sempre que consumir cerveja, não se esqueça de:

 

  • Não superar as recomendações para um consumo moderado.
  • Verificar a percentagem de álcool, trocando sempre para opções de concentração mais baixa
  • Acompanhar o consumo com uma refeição completa que atrase a absorção do álcool.
Referências
  • Spiaggiari, G et al. (2020).

  • Costanzo, et al. (2010).

  • Goel, et al. (2018).

  • O’Keefe, et al (2007).

  • WebMD

  • American Heart Association

artigo
imprimir
anterior seguinte