Pub
Pub
artigo
imprimir

Por um consumo de álcool moderado

Certamente já terá ouvido falar nos malefícios do consumo de álcool para a saúde. Mas sabe ao certo quando parar? E que riscos estão associados ao consumo exagerado? É tempo de descobrir as respostas.

O consumo de álcool está normalizado na nossa sociedade e tal assim é que, em momentos festivos ou celebrações, é presença confirmada. No entanto, é fundamental compreender que o consumo de álcool tem várias implicações para a saúde. E ainda que algumas estejam neste artigo mencionadas: são muitas mais as que não estão.

 

Mas para falar em benefícios ou malefícios é, antes de mais, necessário falar de quantidades. Afinal, o que é considerado um consumo de álcool moderado?

Consumo moderado ou consumo de álcool exagerado?

Em primeiro lugar, saiba que se pensa que existem, de facto, alguns benefícios associados a um consumo de álcool moderado. E quando falamos em consumo moderado, de acordo com a Harvard Medical School, falamos numa bebida por dia no caso das mulheres e em duas bebidas por dia no caso dos homens.

 

No entanto, entidades como a Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmam que nenhuma quantidade de álcool pode ser considerada segura para a saúde. Além disso, sabe-se que outros comportamentos como, por exemplo, manter bons hábitos alimentares e praticar exercício físico regularmente, têm um impacto muito superior na saúde. Sabe-se ainda que estes comportamentos têm sido muito mais comprovação científica do que os benefícios associados ao consumo de álcool.

 

E, já agora o que é então considerado um consumo de álcool exagerado? Também de acordo com a Harvard Medical School, podemos dizer que um consumo exagerado ocorre quando se bebe mais de 3 bebidas por dia no caso das mulheres e 4 bebidas por dia no caso dos homens. Pode também ser considerado um consumo excessivo quando a mulher bebe mais de 7 bebidas por semana ou quando o homem bebe mais de 14 bebidas por semana.

 

Que riscos estão associados a um consumo de álcool exagerado?

 

Sabe-se que a um consumo de álcool exagerado está associado um maior risco de vir a ter alguns problemas de saúde:

 

 

Além disso, sabe-se que o consumo de álcool tem impacto no organismo de uma forma geral, contribuindo de forma negativa para o bem-estar e para a saúde de um modo geral.

artigo

16.

Dicas para deixar de fumar

Será que posso beber ou faço parte de um grupo de risco?

 

Antes de mais, garanta que não faz parte de um dos grupos de risco. Ou seja, que reúne condições nas quais é mesmo desaconselhado o consumo de álcool:

 

  • Gravidez e amamentação
  • Diagnóstico de alcoolismo ou comportamento aditivo
  • Historial de AVC hemorrágico
  • Doença pancreática ou hepática
  • Insuficiência cardíaca ou doença cardíaca
  • Toma de medicamentos que podem interagir de forma negativa com o álcool

 

Como reduzir ou controlar melhor o consumo

 

Antes de mais, considere se quer mesmo consumir bebidas alcoólicas e que impacto terão na sua saúde. Em caso de dúvida, não deixe de consultar o seu médico assistente!

 

Se tem receio de consumir um pouco mais do que deveria, ou se sabe que tende um pouco para o excesso, eis algumas dicas que o podem ajudar:

 

  • Evite a todo o custo beber de estômago vazio. Faça desta uma regra de ouro: bebida só acompanhada de comida!

 

  • Intervale cada bebida alcoólica com uma bebida não alcoólica. Qual a melhor opção? Um bom copo de água.

 

  • Beba devagar. Um pouco de cada vez. Se for preciso, vá controlando com o relógio para evitar beber mais do que quer numa determinada hora.

 

  • Rejeite bebidas oferecidas. Garanta que escolhe as melhores opções para si e que não aceita beber apenas para agradar a outra pessoa.

 

Junte-se à comunidade Cardio 365º!

Referências
  • Organização Mundial de Saúde

  • Harvard Medical School

  • MayoClinic

  • Centers for Disease Control and Prevention (CDC)

artigo
imprimir
anterior seguinte