Pub
Pub
artigo
imprimir

O que trata a área da flebologia?

Encontramos muitas pesquisas relativas à palavra flebologia. Neste artigo vamos perceber o que esta palavra realmente significa.

07A flebologia corresponde ao estudo das doenças das veias. O papel da flebologia complementa o papel da cirurgia vascular. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) as patologias associadas às veias são das doenças mais frequentes no mundo, daí a grande importância da flebologia.

Flebologia e o estudo das doenças venosas

Por vezes, as doenças venosas manifestam-se apenas com leves sintomas, como uma sensação de peso nas pernas. No entanto, outras pessoas afetadas sofrem de disfunções venosas significativas com limitações graves.

 

No campo da flebologia é muito importante o reconhecimento de varizes e de pequenas varicosidades (veias que aparecem na superfície, bastante dilatadas). Estas são manifestações de doença venosa crónica dos membros inferiores, que tem uma prevalência significativa na população.

 

Na avaliação clínica do doente, pela flebologia ou cirurgia vascular, recorremos ao estudo com exames não invasivos, como a ecografia para avaliação precisa do distúrbio da circulação venosa.

artigo

51.

Varizes: um sinal de um problema mais grave

São várias as técnicas de tratamento utilizadas. O objetivo da flebologia é controlar a sintomatologia e prevenir as complicações da doença.

 

Distinguem-se dois tipos de intervenção terapêutica:

 

Tratamento não cirúrgico

 

  • Esclerose, que apesar de ser um tratamento injetável, é praticamente indolor devido ao calibre muito fino das agulhas utilizadas e aos meios óticos de que hoje dispomos para controlar a precisão da injeção;
  • Tratamento com laser transcutâneo nas pequenas varicosidades e telangiectasias (vasos capilares finos, vermelhos ou acastanhados que se adensam debaixo da superfície da pele).

 

Tratamentos cirúrgicos

 

Os tratamentos cirúrgicos usados hoje em dia pela flebologia são muito menos invasivos, permitindo um adequado controlo funcional da doença com um resultado excelente.

 

De entre as técnica cirúrgicas, salientam-se o método clássico de «stripping» e as técnicas cirúrgicas endovasculares, das quais utilizamos a cirurgia com laser endovascular. É um procedimento minimamente invasivo que não obriga à realização de anestesia geral, não necessita de internamento hospitalar. Além disso, as incisões cutâneas realizadas são milimétricas e a recuperação no pós-operatório é mais rápida permitindo retomar precocemente a atividade profissional.

Referências
artigo
imprimir
anterior seguinte